mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar

Ortopedia Universo Senior
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal

Contacte-nos
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Contacte-nos

Autor Tópico: Gente Famosa com Deficiência  (Lida 17578 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #30 em: 03/04/2010, 18:09 »
LORD BYRON
Poeta Inglês

O celebre poeta inglês Lord Byron (George Gordon Noel Byron, sexto barão da linhagem), nascido em 1788, foi um verdadeiro líder do movimento romântico na Inglaterra. Sua vida fascinante sempre foi repleta de aventuras, viagens, amores e obras literárias. De sua vasta produção poética podemos citar, como suas obras primas, "Cantos de Childe Harold" e "Don Juan". Morreu no ano de 1824, em Missolonghi, defendendo a liberdade da Grécia, onde tem sido considerado um herói nacional.
No entanto, é bom que saibamos que Lord Byron viveu sua infância apenas com sua mãe, teve uma deficiência física e um distúrbio alimentar e chegou a usar drogas.
Segundo seus biógrafos, ele foi continuamente afetado pelo fato de ter nascido com um pé deformado.
Apesar de, durante sua vida pouca gente se lembrar que Lord Byron tinha um defeito físico, esse mesmo defeito físico teve muita importância em seu desenrolar, explicando algumas manifestações de seu caráter. Sua deficiência física esteve fortemente ligada ao seu primeiro desengano amoroso, à sua rispidez posterior e ao seu cinismo.
Afinal, o que, de tão importante, sucedeu em sua vida para que fosse dessa forma?
Um dia, quando ainda adolescente, vagando pelos arredores da mansão dos Byron, atingiu os domínios onde vivia sua prima, a jovem Mary que, para ele, parecia uma deusa. Seus olhos ficavam deslumbrados com os movimentos, os gestos graciosos, as vestes, o rosto lindo e as risadas da jovem. Começaram logo a passear com freqüência pelos campos. Ele se encantava ao ver seus cabelos iluminados pelo sol e agitados pela brisa perfumada. Na verdade, ele era um garoto que já sentia o feitiço do amor e começava a sofrer. Se pudesse confessaria seus sentimentos e diria quanto amor sentia por ela! Mas não se atrevia, porque vinha à sua lembrança o problema de seu pé deformado que lhe desfigurava o corpo. Dessa forma, para sua mente agitada, Mary representava o inatingível. E numa bela tarde, estando os dois colhendo lírios perto de uma abadia, seus rostos se juntaram por acaso e o menino sentiu os lábios de sua prima roçar-lhe a face. A partir desse incidente não teve mais paz; passou a noite repetindo seu nome: "Mary... Mary"...
E, com a resolução bem característica dos Byron, decidiu que, no dia seguinte, declararia seu amor. Foi à residência da prima e entrava resoluto, quando, ainda no grande vestíbulo da casa, ouviu Mary discutir com alguém. Parou e escutou, atento, as palavras de sua amada.
-"Estás louca? Como é possível creres que eu possa amar um menino aleijado?! Sabes que outro é meu namorado e em breve ficarei noiva..."
Essas palavras chocaram-no fortemente. Um menino aleijado! Abandonou a casa ferido e amargurado. Com sua pureza de alma destruída, desde então começou a surgir em seu rosto um sorriso cínico, perverso e perigoso, que o caracterizou pelo resto de seus dias.

Fonte: faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #31 em: 03/04/2010, 18:13 »
LOUIS BRAILLE
Educador Cego
No ano de 1819 um oficial do exército francês, Charles Barbier, procurou o recém-criado Institute Nationale des Jeunes Aveugles, em Paris, com uma novidade: um processo de escrita codificada e expressa por pontos salientes numa folha de papel. Em sua idéia, era possível reproduzir 36 sons básicos da língua francesa, uma vez que o sistema estivera sendo utilizado com sucesso por anos seguidos pelo exército francês na transmissão de mensagens durante a noite, nos campos de batalha, sem chamar a atenção dos inimigos entrincheirados nas proximidades.
Alguns anos mais tarde, um jovem educador cego, Louis Braille, baseado na idéia apresentada por Barbier e na experiência acumulada com a utilização continuada daqueles pontinhos em relevo, desenvolveu um sistema seu, já pelo ano de 1825, também de pontinhos em relevo, que podiam não apenas ser lidos, mas também produzidos com facilidade pelos cegos com instrumentos bastante simples. Na combinação de apenas 6 pontinhos em relevo, Lous Braille garantia 96 símbolos para letras comuns e acentuadas, números, pontuação e outros mais.
A adoção do sistema em toda a França ocorreu apenas no ano de 1854, dois anos após a morte de Louis Braille. E um ano após essa auspiciosa tomada de posição, o Governo Imperial Brasileiro fez aquela que seria a primeira encomenda internacional. As primeiras regletes, punções, chapas para escrita e os primeiros livros de pontos combinados em relevo, chamados de “Escripta pelo Méthodo Braille” chegaram ao Brasil em 1856, tendo sido uma doação pessoal do Imperador Dom Pedro II ao novo Instituto Imperial dos Meninos Cegos do Rio de Janeiro (hoje, Instituto Benjamin.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #32 em: 03/04/2010, 18:17 »
LUDWIG VAN BEETHOVEN
Compositor Musical


No ano de 1827 morria Ludwig Van Beethoven. Nascera em 1770, na cidade de Bonn, na Alemanha. Filho de pai alcoólatra e, segundo consta, de mãe infeliz, transformou-se com muito esforço pessoal num dos maiores gênios da música erudita, apesar de ter sofrido imensamente com a gradativa perda da audição, desde seus 27 anos de idade. A surdez isolava-o da sociedade, mas não o impedia de manter sua obra criadora.
A perda do sentido da audição, no caso de Beethoven, aos poucos transformou-se numa dificuldade de natureza bi-lateral para ouvir com precisão os sons de alta freqüência. O grande compositor usava o auxílio de trompas de ouvido e outras adaptações próprias para seu trabalho, principalmente ao piano.
Em algumas de suas cartas a amigos e confidentes, como ao Dr. Franz Gerhard Wegeler, nota-se sua aflição pelo mal que o atingia. Em 1801, com 31anos de idade, escreveu o seguinte: ...”minha faculdade mais nobre, minha audição, tem piorado muito” ... “esse problema causa-me as dificuldades menos significativas ao tocar ou ao compor e as maiores, quando em contado com os outros”... “meus ouvidos assobiam e fazem barulho sempre, dia e noite. Em qualquer outra profissão isso poderia ser mais tolerável, mas na minha, essa condição é verdadeiramente atemorizante. Posso lhe dizer que vivo uma experiência miserável”...
No verão de 1802, Beethoven foi morar na pequena cidade de Heiligenstadt, perto de Viena. No clima bucólico conseguiu pensar melhor sobre sua vida e achou que deveria preparar-se para morrer. O fruto de seus pensamentos é reconhecido como "Testamento de Heiligenstadt". Na verdade, era uma longa carta escrita aos irmãos (nunca enviada e só conhecida após sua morte). Mas, não há dúvida, os destinatários últimos são todos os seres humanos:
"Oh, vós que me considerais e declarais hostil, obstinado ou misântropo, como sois injustos para comigo! Não conheceis as causas secretas que me fazem agir assim(...) E não me era possível dizer às pessoas: ’falem mais alto, gritem, porque estou surdo!’ Ah, como podia eu proclamar a falta de um sentido que deveria possuir num grau mais elevado do que qualquer outro, um sentido que outrora foi em mim mais agudo do que em qualquer dos meus colegas?(...) Estou afastado dos divertimentos da vida em sociedade, dos prazeres da conversação, das efusões da amizade (...) Estas circunstâncias levaram-me à beira do desespero e pensei, mais de uma vez, em pôr fim aos meus dias. Somente minha arte me deteve."
A surdez gradativa evidentemente influenciou o próprio estilo de Beethoven. Com a plena consciência de sua surdez total próxima, tornou-se sempre muito deprimido. E aos 52 anos de idade estava completamente surdo.
Foi na fase inicial de seus problemas que o grande mestre compôs suas obras mais românticas e de melodias da mais alta suavidade, que retratam bem seu estado de espírito: “Apassionata” e “Sonata ao Luar”, em 1804, além das Sinfonias de números 3 até 6, de 1804 até 1808.
Contam seus biógrafos que ele foi o “maestro honorário” na primeira apresentação de sua 9ª Sinfonia, mantendo-se sentado ao lado do maestro regente. Não ouvia nada de toda a execução da magnífica peça musical, mas seguia sua evolução pela partitura em suas mãos. Próximo ao final, estava atrasado alguns compassos e não notou quando a orquestra terminara. Um dos solistas veio imediatamente até ele e virou-o para a platéia que aplaudia delirantemente a obra e seu compositor.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #33 em: 03/04/2010, 18:22 »
LUÍS DE CAMÕES
Poeta épico português


O “cavaleiro fidalgo” Luís de Camões nasceu em 1524 e morreu em 1580. Quando jovem engajou-se na vida militar e serviu no Marrocos entre os anos de 1545 e 1548. Ali perdeu um dos seus olhos em escaramuças com os marroquinos. Pouco depois voltou para Lisboa e para os ambientes seletos da corte.
Tendo lá chegado, a notória deficiência passou logo a ser motivo de algumas brincadeiras e zombarias por parte de uma jovem por quem Camões sentia forte atração. Segundo amigos mais próximos do grande poeta, ela se referia a ele como “cara sem olhos”.
Ele, então com 25 anos de idade, sentiu fundo a agulhada do comentário. Mas acabou por transformá-lo em um galanteio com o seguinte verso dirigido à mimosa dama:

Sem olhos vi o mal claro
Que dos olhos se seguiu:
Pois cara sem olhos viu
Olhos que lhe custam caro.
De olhos não faço menção,
Pois quereis que olhos não sejam.
Vendo-vos, olhos sobejam,
Não vos vendo, olhos não são...

A deficiência, que poderia ter arruinado completamente a vida de um jovem galante, não prejudicou nem a vida guerreira e aventuresca, nem a vida literária de Luís de Camões, que muitos anos mais tarde, após infindáveis viagens para Goa, Malabar, Meca, Índia, China, Málaca, Malásia, Moçambique e outras terras, escreveu a famosa epopéia portuguesa que intitulou de Os Lusíadas.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #34 em: 03/04/2010, 18:28 »
MARIA DE LOURDES GUARDA


Ela nasceu na cidade de Salto/SP, em 22 de novembro de 1926 e estudou no Colégio Patrocínio, das Irmãs de São José, na cidade de Itu. Com seus 18 anos de idade, Maria de Lourdes lecionou no Colégio da Congregação das Filhas de São José. Com muitas dores na coluna, seu sonho de seguir os passos de sua irmã na vida religiosa não deram certo. Mesmo operada em 1947, suas dores continuaram. Fez uma segunda cirurgia, mas com péssimo resultado, porque em conseqüência ficou paraplégica. Durante cinco anos tentou por meio de outras seis cirurgias voltar a andar, sem resultado. Teve a perna direita amputada abaixo do joelho, devido a uma gangrena no pé.
Foi em 1972 que celebrou, dentro do Hospital Matarazzo (Nossa Senhora Aparecida) 25 anos de paralisada, sem poder nem ao menos sentar-se.
Foi então que assumiu para valer sua condição de pessoa com deficiência permanente. Ficava deitada numa espécie de fôrma de gesso. Num acordo com a direção do Hospital, passou a fazer tricô e bordados sob encomenda, para poder pagar suas diárias na enfermaria. E lá conseguiu manter-se por muitos anos.
Seu quarto logo passou a ser uma espécie de referência para encontro de amigos e de pessoas que queriam conhecê-la, devido a problemas pessoais e dificuldades familiares.
Maria de Lourdes tinha uma evidente vontade de viver para fazer o que Deus quisesse. Na verdade, dizia que sua vida era “fazer a vontade de Deus”. Mas vivia dizendo com alegria na voz: “gente, a vida é boa demais”...
Engajou-se com firmeza na Fraternidade Cristã de Doentes e Deficientes, um movimento leigo criado na França. Lutou denodadamente para sua divulgação no Brasil e em 1980 foi eleita sua Coordenadora Nacional, formando os almejados grupos de fraternidade de pessoas com deficiência ou com doenças sérias. Viajava bastante para concretizar sua missão. Suas diversas viagens aconteciam graças a doações de passagens aéreas de uma empresa, que sempre incluíam ela mesma, uma acompanhante, médico e enfermeira.
Lembro-me da Lourdes Guarda desses anos. Duvido muito que alguém consiga esquecer-se daquele rosto saudável – sempre corado e bem posto – olhos azuis marcantes e um riso espontâneo, em sua maca absolutamente impecável. Pessoal e profissionalmente sempre fui grato a ela pela sua presença e apoio, durante a assembléia de criação da Sorri São Paulo (da qual fui Superintendente por muitos anos) na companhia do Padre Hilário Cristofolini e outros membros da Fraternidade Cristã de Doentes e Deficientes.
Foi no ano de 1992 que ela terminou seu mandato como Coordenadora Nacional da FCD. A partir desse ano suas viagens cessaram.
E finalmente, no dia 05 de maio de 1996 faleceu em São Paulo. Está sepultada no cemitério de Salto, no jazigo da família Guarda.
Devido a suas qualidades excepcionais de caridade cristã e de dedicação ao próximo em inquestionáveis dificuldades de vida, existe um movimento para sua canonização (Causa de Canonização SD. Maria de Lourdes – Caixa Postal, 21 – CEP 13208-970 – Jundiaí/SP).

Otto Marques da Silva
Coordenador Geral do
Centro de Referências

FONTE: FASTER
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #35 em: 05/04/2010, 10:45 »
MARIE THERESE VON PARADIS
Pianista e Compositora Austríaca


Ela nasceu no dia 1º de fevereiro de 1824, na cidade de Viena. Perdeu a visão aos três anos de idade e até completar seis anos não havia recebido atenção especial de nenhuma natureza. Mas nos primeiros meses após seu sétimo aniversário seus pais descobriram que sua filha estava dominada por uma forte tendência à música. Além disso, descobriram que a criança tinha uma capacidade natural de aprendizado.
Tomaram providências imediatas, contratando um professor de piano de alta capacidade, que foi muito feliz em seus diversos anos de ensino. Tanto isso é verdade que com 12 anos de idade Marie Therèse teve oportunidade de tocar na corte de Viena. E foi lá que ela chamou a atenção da Imperatriz, Maria Theresa. A imperatriz estava tão encantada com a performance da jovem Marie Therèse que instituiu uma pensão financeira com o objetivo de garantir seus continuados estudos de música. Ela não apenas fez isso, mas estudou outras áreas de interesse, o que a tornou uma pessoa muito refinada.
Numa viagem pela Europa, já com 60 anos de idade, a concertista cega tocou em Paris, onde permaneceu durante alguns meses. Foi nessa oportunidade que ficou conhecendo Valentin Haüy, educator famoso que estava planejando organizar uma escola para jovens cegos e Marie Therèse teve muita influência em suas tomadas de decisão, principalmente na seleção de materiais destinados ao ensino dos cegos.
Haüy, posteriormente conhecido “Pai e Apóstolo dos Cegos”, fazia comparações entre a elegância e a serenidade das apresentações de Marie Therèse com os entristecedores espetáculos dados nas ruas de Paris por alguns cegos, muito inadequados em seu modo de se vestir ou de se comportar, procurando executar músicas bizarras nas ruas, para chamar a atenção dos transeuntes e com isso angariar esmolas.
Marie Therèse sempre foi um exemplo vivo de demonstração da adequacidade que uma pessoa pode ter, mesmo sendo cega.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #36 em: 05/04/2010, 10:49 »
MOISÉS
Líder dos Hebreus


Moisés, uma das figuras mais importantes – ou a mais importante? – da História dos Hebreus, foi vítima de uma deficiência funcional das mais sérias, se considerarmos seu papel de líder maior na famosa migração do povo hebreu para a Terra Prometida: a gagueira (disfemia). Há documentos históricos que revelam ser a gagueira (disfemia) um mal que atingiu os seres humanos desde que começaram a falar, tendo vitimado, inclusive, figuras históricas como Aristóteles, Galeno e Hipócrates. Naquelas épocas pensava-se que a disfemia era causada por uma língua demasiadamente grossa.
Vejamos o caso de Moisés. De acordo com afirmações existentes no livro “Êxodo”, de sua própria autoria, ele dá a entender que era vítima de um problema de comunicação que lhe causava dificuldades, claramente expresso quando, ao pés do monte Horeb, onde pastava seu rebanho, viu uma touceira de sarça pegando fogo, mas sem se queimar. Chegou ao local com cautela e lá afirma que ouviu a voz do próprio Deus, chamando-o para a missão especial de sua vida, ou seja, tirar os hebreus do Egito e conduzi-los à Terra Prometida.
A reação de Moisés naquele momento foi cautelosa e realista. Eis o que está registrado no livro Êxodo: “Perdoa, Senhor, eu não falo bem desde ontem e antes de ontem (ou seja, há muitos anos) e desde que falaste ao teu servo sinto-me com mais dificuldade e mais atrasado em minha língua”. É fácil imaginar o susto e a conseqüente dificuldade maior para falar. Mas Deus contra-argumentou com o seguinte questionamento: “Quem faz a boca do homem? Ou quem faz o mudo ou o surdo, o vidente e o cego? Sou eu!”
Mesmo com os incentivos de Deus, Moisés continuou duvidando, porque, muito embora tivesse consciência de seus conhecimentos, de sua educação nos mais exclusivos ambientes da corte do faraó e de sua própria capacidade intelectual, sabia muito bem de suas limitações ao tentar se comunicar. Segundo o próprio Moisés relata, a solução indicada por Deus não foi suprimir seu mal. Na verdade, foi uma solução operacional. Sugeriu a colocação de Aarão, o próprio irmão de Moisés, sempre ao seu lado, tanto para convencer os líderes hebreus quanto para falar com os magnatas egípcios e o próprio faraó nas horas aprazadas.
A figura de Aarão foi, de fato, vital para o sucesso da ambiciosa missão, uma vez que, segundo o texto do Êxodo, os planos, os comentários, as novas ações e mesmo os novos argumentos eram passados diretamente por Deus a Moisés, e este os repassava a Aarão, que por sua vez os apresentava aos destinatários.
Apesar da deficiência funcional de ordem bastante grave, face ao papel assumido por Moisés (líder de um povo em busca de seu destino final) ele conseguiu sair-se bem da missão e foi, sem
dúvida, uma das mais fortes figuras de toda a História dos Hebreus. Foi um grande legislador, profeta, mediador e líder, que conseguiu tirar seu povo da mais negra escravidão no Egito. Na verdade ele conseguiu, sem o concurso
de um milagre que pudesse eliminar de vez sua deficiência, mas com a superação prática de suas dificuldades, com sua capacidade intelectual e com um indispensável carisma pessoal - além de um profundo conhecimento do deserto - realizar a grande proeza de levar mais de meio milhão de pessoas com seus pertences e criações, das terras do Egito até as fronteiras da Terra Prometida, onde jamais entrou.

Fonte: faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #37 em: 05/04/2010, 10:54 »
NOÉ
Consolo da Terra


O Livro de Enoc (um dos diversos livros apócrifos da Bíblia) narra o nascimento de Noé em termos mais ou menos místicos e toca de leve em algumas questões humanas e sociais de então. Segundo o próprio Enoc, "depois de algum tempo meu filho Matusalém escolheu uma esposa para seu filho Lamec. Ela engravidou e deu à luz uma criança, cuja pele era branca como a neve e vermelha como uma rosa; cujo cabelo era comprido e alvo como a lã e cujos olhos eram lindos. Quando os abriu, iluminou toda a casa, como o sol"...
Lamec, pai do rebento, ficou intrigado com a aparência do recém-nascido e deve ter duvidado da fidelidade de sua esposa, porque foi procurar seu pai, Matusalém, a quem descreveu o menino: "...parece o fruto dos anjos do céu; é de natureza diferente da nossa, sendo no todo diferente de nós"... ..."ele parece não ser meu, mas dos anjos"...
Com as características básicas de um albino, o bebê devia realmente ser muito diferente dos pais, primos, tios, avós e demais parentes, todos muito morenos, de cabelos negros e de olhos escuros. Essa diferença foi considerada suficientemente problemática para levar o avô, Matusalém, já com seus 369 anos de idade, a empreender uma viagem longa e cansativa "às extremidades da terra", onde vivia o patriarca Enoc, bisavô do recém-nascido.
Matusalém recebeu os conselhos de Enoc e voltou dessa viagem convicto de que o novo rebento era filho de seu filho e que deveria ser chamado de Noé (Consolo da Terra). Ele seria muito importante para o seu povo - como de fato foi.

A discutir a eventual origem do albinismo de Noé, num artigo publicado pelo sizudo "The British Medical Journal", o Dr. A. Sorsby comenta que Lamec e sua esposa eram primos em primeiro grau, sendo o tipo mais comum de consangüinidade em albinismo.
Claro que o autor chega a uma conclusão levemente irônica ao afirmar: "A possibilidade de Noé ter herdado o albinismo de um anjo caído não necessita ser considerada com seriedade. Essa hipótese levanta ponderáveis dificuldades genéticas. Uma delas teria que postular que a esposa de Lamec (BT'NWS) e o anjo eram portadores não-relacionados do gens, numa época em que
não deveria estar amplamente espalhado; ou também, alternativa e ainda menos plausivelmente, que o albinismo é mais dominante nos anjos do que nos homens" (ver Sorsby. A. - "Noah, an Albino" - in The British Medical Journal - dezembro de 1958, citado em "A Epopéia Ignorada", de O. M. da Silva - Editora CEDAS - São Paulo, 1987).
Nota: Noé, na língua inglesa, é NOAH. Verdadeira ou alegórica essa história de Noé e seu albinismo, o fato é que hoje existe uma forte organização norte-americana que se chama:

NOAH - National Organization for Albinism and Hypopigmentation

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #38 em: 05/04/2010, 11:01 »
ROSANGELA BERMAN BIELER
Líder sobre Deficiências


Brasileira, jornalista, editora e ativista da área de deficiências em todos os seus aspectos, Rosângela é muito conhecida internacionalmente, graças ao seu incansável trabalho. É importante destacar, dentre suas múltiplas realizações:
• É fundadora e presidente do Instituto Interamericano sobre Deficiência (IID), que é uma entidade sem fins lucrativos, fundada e dirigida por pessoas com deficiência e por seus aliados, para promover aquilo que tem sido reconhecido no mundo todo como "empowerment" das pessoas com todos os tipos de deficiências e suas famílias na América Latina e em países que utilizam a língua espanhola e a portuguesa da Europa e da África.
• Foi uma das fundadoras e a 1ª presidente da Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos - ONEDEF e do CVIRJ - Centro de Vida Independente do Rio de Janeiro.
• É representante do Brasil junto ao Conselho Regional Latinoamericano da Disabled Peoples’ Internacional - DPI.
Acresce a tudo isso o fato de que Rosângela tem prestado consultoria a agências internacionais como o Banco Mundial, Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID, Organização dos Estados Americanos - OEA, Organização Internacional do Trabalho - OIT, entre outras.
É também responsável pela edição em Inglês, Francês e Espanhol, do boletim "Um em Dez", uma publicação da Rehabilitation International e do UNICEF, sobre infância e deficiência.
Rosangela serviu como consultora principal para o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), na organização do Seminário "Diálogo sobre Desenvolvimento e Inclusão: Oportunidade para Pessoas com Deficiência", realizado em março de 2001, em Santiago do Chile, como sessão paralela à Reunião Anual de Governadores do BID.
Rosângela vive em Washington, DC. É tetraplégica desde 1976, devido a um acidente de automóvel, e usa uma cadeira de rodas para sua locomoção.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #39 em: 05/04/2010, 11:42 »
SANTO EGÍDIO
Padroeiro das Pessoas com Deficiência


Egídio (Giles, em francês) nasceu como nobre bastante rico, na cidade de Atenas em pleno século VI. Quando seus pais morreram destinou toda a fortuna da família para ajudar os pobres. Para evitar bajuladores e seguidores indesejados, mudou-se para a França, onde passou a viver como um hermitão na diocese de Nimes. Vivia numa caverna protegida por espinheiros. Segundo sua lenda, vivia com tanta pobreza que Deus mandava uma corça para nutri-lo com seu leite.
Diz sua história que um dia uma caçada real perseguiu a corça até a entrada de sua caverna e um caçador, procurando atingir o animal, atirou sua flecha contra o espinheiro, atingindo a perna de Egídio, que ficou com uma séria lesão. O rei Flávius, dos Godos, mandou seu médico tratar de Egídio, que pedia para ser deixado em paz, mas o rei insistia em visitá-lo. Dessas visitas reais a fama de Egídio como um santo heremita foi sendo espalhada e aos poucos muita gente foi se instalando ao redor de sua caverna. Em sua homenagem Flavius mandou construir ali um mosteiro e nomeou Egídio seu abade. Aos poucos uma vila surgiu ao redor, graças à sua fama.
A combinação de vila, mosteiro, santuário e peregrinos, que aumentavam dia-a-dia, levou ao costume de muitos mendigos com deficiência procurarem o local. Isso tudo e a insistência de Egídio de viver fora dos muros da vila, além de sua perna defeituosa, levaram à sua proteção de mendigos e pessoas com deficiências físicas.
Além disso, Santo Egídio é um santo muito festejado na região dos Pirineus. Entre os Bascos, por exemplo, os pastores descem os morros dos Pirineus com seus melhores carneiros no dia primeiro de setembro, vestidos com suas melhores roupas e enfeites, casacos de pele de carneiro, bastões e cajados enfeitados, para assistir a missa, num evento que marca o começo dos festivais de outono, com procissões e danças nos campos.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #40 em: 05/04/2010, 11:51 »
SÃO PAULO
Apóstolo


A conversão de São Paulo tem sido considerada por todos os cristãos como um fato decisivo na história do Cristianismo. Ela teve seu início com um acontecimento universalmente conhecido que o deixou cego por três dias, deles emergindo como um novo homem. Saulo havia sido, por diversos anos, um fervoroso fariseu, além de um convicto perseguidor dos adeptos da nova seita do Nazareno, que afirmara ser Filho de Deus, considerada na época uma verdadeirheresia na Sinagoga Judaica. Na verdade, tão envolvido estava Saulo que, quando o primeiro mártir da incipiente religião – Estevão – foi  apedrejado, esteve não só presente como também indiretamente ajudou na execuçãoda pena, segurando os mantos dos apedrejadores para melhor executarem sua tarefa. Para entender um pouco o que sucedeu com ele é preciso considerar que a distância entre Jerusalém e Damasco é de mais ou menos 200 quilometros, coberta, numa caravana de camelos, durante um período de mais ou menos 7 dias. A caravana onde Saulo estava cruzou o deserto da Samaria sob sol ardente e muito brilhante, num calor fortíssimo. Ao final dessa cansativa viagem é natural que Saulo – homem de cidade – estivesse preocupado com sua missão a ele confiada pelo Sumo Sacerdote, através de carta à Sinagoga de Damasco. Cansado e tenso, ele aguardava os primeiros sinais da cidade quando, segundo seus relatos, viu uma luz muito forte e caiu ao chão, ouvindo uma voz que se identificava como de Jesus Nazareno. Cego ao levantar-se, Saulo teve que ser “levado pela mão” à cidade à busca de ajuda, pois estava mal e não conseguia alimentar-se por três dias. Sem saber, Saulo foi atendido por dias seguidos pelos adeptos da seita do Nazareno e pode ter parecido a ele um verdadeiro milagre quando Ananias entrou no quarto escuro onde estava, tocou-o e ele recuperou
a visão.
Segundo os médicos Manchester e Manchester, no artigo The Blindness of Saint Paul “o efeito no olho é cumulativo e Paulo deve ter recebido mais do que suficiente radiação, especialmente quando olhou para o céu. Este é um efeito biótico e a recuperação do estágio agudo requer vários dias de convalescença. A vítima fica temporariamente cega, não pode abrir seus olhos e sofre com muitas dores e ansiedade. Fica inutilizada e compelida a manter-se no leito. Todavia, como o epitélio se regenera com rapidez, a sensível córnea nua volta a ser coberta e então o paciente vive uma brusca e dramática recuperação, como viveu Paulo”. O apóstolo Paulo viveu o resto de seus dias com algumas seqüelas do mal e isso é perceptível ao analista cuidadoso por alguns sinais, um dos quais seria sua própria informação quanto à sua letra, provavelmente maior ou diferente do que a costumeira. “Vejam com que letra eu lhes escrevi com minhas mãos”, diz ele aos Gálatas. “Minha saudação da mão de Paulo: que é minha marca em toda carta. Assim escrevo”, afirma ele aos Tessalonicenses. Na verdade, Paulo tinha algumas dificuldades para ler, escrever e mesmo para reconhecer as pessoas. Segundo os Atos dos Apóstolos, “levado diante do Sinédrio para esclarecer graves acusações feitas contra ele, Paulo olhou o aglomerado de sacerdotes e não distinguiu a presença muito importante do Sumo Sacerdote Ananias. E foi considerado irreverente por ele. Tanto assim que recebeu uma bofetada na boca, tão logo começou a falar, por ordem de Ananias. Paulo reagiu e qualificou-o de “parede caiada”. Na confusão
estabelecida, ele foi questionado se estava maldizendo o Sumo Sacerdote. “Não sabia, irmãos, que era o Sumo Sacerdote”...
Para os cristãos o fato concreto é que, logo após o evento que levou Saulo de Tarso a três dias de cegueira, ele mudou drásticamente e foi um dos maiores esteios da Cristandade. Conviveu o resto de seus dias com algum tipo de deficiência parcial da visão e certamente com algum outro mal indefinido e marcante (epilepsia, malária, artrite, não se sabe) que não diminuiu em nada seu entusiasmo na transmissão da doutrina de Cristo, mas que acabou influenciando seus pensamentos e suas pregações

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #41 em: 07/04/2010, 00:35 »
SEPTÍMIO SEVERO
Imperador Romano



Lúcio Septímio Severo (146-211 DC) nasceu em Leptis Magna, na costa da África, de uma família equestre. Foi imperador dos romanos de 193 a 211. Segundo os historiadores, desenvolveu um governo agitado mas bastante firme. Um séria mancha em seus 18 anos como imperador foi uma acirrada e forte perseguição contra os cristãos.
Já no final de sua vida, com 62 anos de idade, organizou uma campanha contra os caledônios revoltados, levando consigo seus dois filhos e herdeiros, Marco Aurélio Antonino e Lúcio Septímio Geta. Marco Aurélio, após a morte do pai tornou-se imperador com o cognome de Caracala e Geta foi assassinado pelo próprio irmão após a morte do pai.
Devido a atrozes dores provocadas alegadamente pela gota em seus pés e pernas, no final de sua vida, Septímio Severo não conseguia mais andar. No entanto, mantinha-se sempre muito ativo, superando a dificuldade de movimentação de várias maneiras, levado de um lado para o outro pelos seus soldados ou escravos.
É o historiador Lissner que nos conta sobre o grave problema físico desse grande imperador romano, informando: “Sofrendo atrozmente pela gota, Septímio Severo, durante a campanha da Inglaterra, fez-se transportar em liteira”... ...”os soldados compadecidos pelos sofrimentos de Severo, quiseram proclamar Antonino imperador. Severo fez-se transportar ao tribunal, puniu implacavelmente os responsáveis por essa iniciativa inoportuna, exceto seu filho, e declarou: Agora sabeis que se governa com a cabeça e não com as pernas” (“Les Césars”, de Lissner).


Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #42 em: 07/04/2010, 00:40 »
Faraó Siptah – Vítima da Poliomielite



Siptah foi um faraó que viveu pouco, pois,
faleceu com 18 anos de idade. Foi um dos
faraós da 19a. Dinastia, tendo reinado por
apenas 6 anos, entre os anos de 1193 a 1187
a.C. Segundo dados recolhidos no exame de
sua múmia, tinha 1.60 mt de altura, cabelos
castanhos ruivos e seu pé esquerdo apresenta
uma deformação bastante forte (veja
ilustração muito clara ao lado).
Tanto a existência deste faraó quanto a
de Tutankamon (veja matéria a respeito)
mostram-nos sem a menor sombra de
dúvida que deficiências físicas não eram
impeditivos para um indivíduo tornar-se o
maior potentado e, segundo crenças
daqueles passados tempos, o verdadeiro
deus nas terras do Egito.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #43 em: 09/04/2010, 11:39 »
SUNDIATA
Rei dos reis



Mali é um grande país situado a Noroeste da África. Sua capital é Bamako. Apesar de ser cortado pelo rio Niger, a maior parte do território do país é desértica, fazendo seu nordeste parte do Deserto de Sahara.
Um dos heróis mais famosos de Mali é Sundiata, nascido com defeitos nas pernas, no início do século XIII, filho do rei Nare Fa Maghan. Sua mãe, Sogolon Conde, era ironizada pelas demais esposas do rei Nare, por ter tido esse filho com deficiência. No entanto, apesar das dificuldades, logo após ter conseguido andar, Sundiata tornou-se líder dos demais irmãos e amigos de idades semelhantes.
Quando adulto, tornou-se importante e recebeu missões de relevo do imperador Tuman, de Mema.
Ao assumir o trono de Mali, Sundiata expandiu seus território, absorvendo toda a região de Ghana. Com a incorporação de territórios dominados por vários clans que tinham seus reis, Sundiata recebeu o título de Mansa (rei dos reis). Como tal, procurou colocar ordem em seu império e trabalhou muito na melhoria da agricultura nas margens do rio Niger, com soldados limpando a terra para possibilitar a criação de gado e para o plantio de arroz, feijão, mandioca, cebola, grãos diversos e algodão. Mas Sundiata reconhecia que a grande força de Mali estava no comércio e por essa razão iniciou trocas de sal e ouro com reinos vizinhos. Tudo isso tornou Mali um dos países mais poderosos da África do século XIII.
Segundo os malineses, ele foi uma espécie de Gengis Khan.
Sundiata morreu mais ou menos em 1255.

Fonte: Faster
 

Online migel

Re:Gente Famosa com Deficiência
« Responder #44 em: 09/04/2010, 11:48 »
STEPHEN HAWKING
Matemático e Físico

Com 21 anos de idade Stephen ficou sabendo que tinha Esclerose Lateral Amiotrófica (Síndrome de Lou Gehrig). Esse mal ataca os nervos e dificulta o controle dos movimentos voluntários do corpo, afetando a deambulação, a fala, a respiração, a deglutição e algumas outras funções do organismo. Quando do diagnóstico, os médicos deram menos de 2 anos de vida para o jovem Stephen.
Detentor do Prêmio Nobel de Física e considerado no mundo todo como um profissional do mais elevado calibre, Stephen Hawking afirma, com muita objetividade, que o seu sucesso como físico tem características muito próprias. Ele tem sido o resultado de um contínuo esforço coordenado, envolvendo pessoas e organizações as mais variadas, que se aliaram para tornar viáveis não só as suas pesquisas, mas também a sua própria vida.
Segundo seu modo de ver, pessoalmente teve a falta de sorte de ter pego uma doença neuro-motora grave, mas em quase todos os demais aspectos de sua vida, teve muita sorte. Diz ele:
"Tive a sorte de ter escolhido a física teórica, porque ela está toda na mente. Assim, a minha deficiência não tem sido uma séria desvantagem... Tive que fazer uma traqueostomia, que eliminou minha capacidade de falar e tornou quase que impossível minha comunicação... Todavia, Brian não só me ajudou a rever este livro, como também conseguiu que eu usasse um programa de comunicação chamado Living Centre, que me foi doado... Com ele posso escrever livros e artigos, e falar com as pessoas com o sintetizador de voz... O sintetizador e um pequeno computador pessoal foram instalados em minha cadeira de rodas por David Mason. É esse sistema que faz toda a diferença... Na verdade, posso agora comunicar-me melhor do que antes de ter perdido minha voz... Sou agradecido a meus assistentes e minha equipe de enfermeiros. Nada disso teria sido possível sem o apoio para minha pesquisa e para as despesas médicas, que tem sido suprido pelo Gonville College e pelo Caius College, pelo Conselho de Pesquisa em Ciência e Engenharia e pelas Fundações Leverhulme, McArthur, Nuttfield e Ralph Smith"...

Fonte: Faster
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo