mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar

Ortopedia Universo Senior
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal

Contacte-nos
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Contacte-nos

Autor Tópico: Estudantes criam aplicação para invisuais andarem de autocarro  (Lida 528 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Sininho

Estudantes criam aplicação para invisuais andarem de autocarro


Auxiliar os invisuais de Viana do Castelo a utilizar o autocarro ou a percorrer as ruas do centro histórico é a finalidade da aplicação para telemóvel que alunos de engenharia informática do Politécnico da cidade vão lançar em Julho. Segundo o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC), as duas aplicações estão a ser desenvolvidas em parceira com a delegação local da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO).

A concepção das duas novas ferramentas foi iniciada em Fevereiro. "E vão começar a ser testadas, em ambiente real, pelos associados da ACAPO no próximo mês de Maio, apontando-se para Julho a disponibilização de uma primeira versão destas aplicações", explica o IPVC.

Uma das aplicações vai permitir auxiliar as pessoas cegas e amblíopes na utilização nos vários percursos disponibilizados pelos autocarros urbanos no centro histórico de Viana do Castelo, "colmatando uma dificuldade sentida pelos invisuais que se prende com o desconhecimento do local onde devem sair".

O outro projecto "foca-se nos percursos pedestres entre pontos de referência dentro do centro histórico, garantindo que o utilizador é auxiliado caso perca a orientação".

A parceria entre a ACAPO e a Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG-IPVC), envolvendo os finalistas do curso de engenharia informática Daniela Mendes, Pedro Martins e André Lima, tem como finalidade "melhorar a autonomia das pessoas com deficiência visual na realização de algumas tarefas do quotidiano".

Para o presidente da ACAPO de Viana do Castelo, Francisco Silva, as novas soluções "mostram a grande importância do trabalho em rede, aproveitando recursos, e ao mesmo tempo sensibilizando para a inclusão e capacitação das pessoas com deficiência visual".

Já a docente e orientadora dos projectos, Sara Paiva, realçou "a importância da colaboração entre a comunidade académica e as instituições locais e que se traduzem em benefícios para ambas as partes". "Por um lado, os alunos têm contacto com projectos e necessidades reais, o que é um desafio para eles e uma motivação extra. Por seu lado, as instituições têm a oportunidade de ver concretizados projectos que são uma clara mais-valia para os seus associados e público em geral" explica a docente.

Fonte: Público
Queira o bem, plante o bem e o resto vem...
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo