iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal
myservice

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Últimas Mensagens

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Apresentações & Regras / Re: Bem vindo cristina
« Última mensagem por migel em Hoje às 17:54 »
Cristina bem vinda ao deficiente-forum.
Obrigada pela tua explendida apresentação.
Quanto á tua duvida se poderes coloca aqui:  https://www.deficiente-forum.com/duvidas-ajudas/

 :good:
2
Apresentações & Regras / Re: Bem vindo cristina
« Última mensagem por cristina em Hoje às 17:07 »
Muito obrigado pela forma simpatica e calorosa de me receberem :).É a 1a vez que aqui venho e a 1a vez tambem que me vejo "nestas andanças" :) Nao gosto muito muito de falar de mim ,mas vou tentar de maneira simples e breve apresentar-me.Sou uma mulher portadora de escoliose dupla grave,quase com 80% de incapacidade entre outras "coisitas",mas que adora a vida,a natureza,que ama os animais,sou uma pessoa espiritual,calma(quando nao me pisam :p) divertida e extremamente lutadora...adoro cuidar...cuidar de animais,pessoas,plantinhas,enfim...cuidar,a minha maneira...adoro cozinhar,amo comer e a coisa que mais alivia as dores fisicas horriveis que tenho é brincar com os meus animais de estimacao,pois as dores podem ser fortes,nem sempre consigo estar de pé,mas brincar com eles,olhar naqueles olhos ou simplesmente ouvir o seu rom rom, nao ha "medicacao" melhor para mim.o meu objectivo ou objectivos de vida,e poder ser o mais independente possivel,seja a nivel financeiro,como poder ter o meu cantinho para viver...e quanto a isso que tento lutar quase todos os dias,embora o nosso pais de certa forma,impossibilitam-nos de sermos independentes a esse nivel,nao sei como,mas vou conseguir..e pronto ate poderia ter muito mais para dizer,mas coitados,teriam muiiito para ler :P pois juntaria o que gosto de fazer,o que ainda quero fazer,com desabafos pelo meio  e nao vos vou por a ler testamentos...depois gostaria de fazer uma pergunta,que e uma ajudinha de que preciso,caso saibam ou seja possivel...Obrigado mais uma vez e pela disponibilidade.
p.s- nem sempre poderei aqui vir,porque nem sempre consigo teclar,obrigado
3
Fim de semana reservado para a 2° eliminatória da Taça de Portugal BCR.

Os Paredenses irão ter pela frente o atual 2° classificado do campeonato nacional APD Sintra.

Avizinha-se um jogo complicado, mas bonito de jogar!

Entrada gratuita!




Facebook
4
Aqui fica um excerto desse delicioso filme - Campeones:



5
Apresentações & Regras / Bem vindo cristina
« Última mensagem por Neo em Hoje às 15:31 »
Bem-Vindo cristina ao Deficiente-Forum.  

Agradecemos a tua inscrição no nosso Fórum e esperamos poder ajuda-lo no que for preciso, também esperamos poder aprender muito com a sua sabedoria e disponibilidade para o que seja necessário.

Faça agora sua apresentação neste post.

Obrigado
A Administração
6
Natação / Re: Medalhas e recordes nos Nacionais de natação
« Última mensagem por migel em Hoje às 15:21 »

5 títulos e recordes nacionais no Nacional de Inverno de Natação Adaptada



 

Disputou-se nos dias 16 e 17 de fevereiro de 2019, o Campeonato Nacional de Inverno de Natação Adaptada, na Guarda, competição em que a Palmela Desporto participou com 3 nadadores, num total de 132 atletas, em representação de 33 clubes, o Alhandra, o Sporting Clube de Portugal, Clube dos Galitos, Clube de Natação de Faro, entre outros.

A Palmela Desporto fez-se representar pelos nadadores abaixo, tendo obtido os seguintes resultados:

João Cruz:
- 1.º lugar e recorde nacional nos 100 metros mariposa, na categoria S12 e 3.º lugar nas classes S8 a S14 Absolutos;
- 1.º lugar e recorde nacional nos 200 metros estilos, na categoria S12 e 10.º lugar nas classes SM5 a SM14 Absolutos;
- 1.º lugar e recorde nacional nos 50 metros livres na categoria S12 e 16.º lugar nas classes S1 a S14 Absolutos.

Duarte Gaspar:
- 4.º lugar nos 50 metros livres, na categoria S8 e 22.º lugar nas classes S1 a S14 Absolutos.

Simone Fragoso:
- 1.º lugar e recorde nacional nos 100 metros bruços, na categoria S5 e 3.º lugar nas classes SB4 a SB14 Absolutos;
- 1.º lugar e recorde nacional nos 50 metros mariposa, na categoria S12 e 1.º lugar nas classes S1 a S14 Absolutos.

Estão de parabéns os atletas pelos tempos e títulos obtidos e prestações em prova. Estão, igualmente, de parabéns equipas técnicas e parceiros do projeto competitivo da natação adaptada da Palmela Desporto.


fonte: http://www.palmeladesporto.pt/noticias/98-atividades-aquaticas/1378-5-titulos-e-recordes-nacionais-no-nacional-de-inverno-de-natacao-adaptada?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook&fbclid=IwAR3GL6lHxJdRecodb6CusHWiVlq7a-DclY_J26QPy_UbfRXdV41VLO2BmVU
7
Frase do Dia / Re: O pensamento de hoje
« Última mensagem por migel em Hoje às 15:00 »
e mai nada ..   :Hee: :Hee:
8
Frase do Dia / O pensamento de hoje
« Última mensagem por casconha em Hoje às 11:52 »



Às vezes é preciso uma decepção para aprendermos
que a vida não é feita apenas de alegrias
e sim de tentativas







9
Nove doentes oncológicos tiveram cirurgias urgentes adiadas devido à greve


Serviços mínimos foram desrespeitados em cerca de 450 cirurgias, segundo o governo

Foto: Artur Machado/Global Imagens


Cirurgias de nove doentes oncológicos em risco de vida ou em situações muito graves foram adiadas devido à greve dos enfermeiros, apesar de urgentes e abrangidas pelos serviços mínimos, segundo a defesa jurídica do Governo entregue em tribunal.

De acordo com a argumentação enviada na terça-feira ao Supremo Tribunal Administrativo (STA) pelo Governo, os serviços mínimos foram desrespeitados em cerca de 450 cirurgias em quatro centros hospitalares durante a greve em curso dos enfermeiros nos blocos operatórios, situação que levou à requisição civil decretada em 07 de fevereiro.

No documento, a que a Lusa teve acesso, o Governo apresenta casos concretos ocorridos nas quatros instituições abrangidas pela requisição civil: Centro Hospitalar Entre o Douro e Vouga; Centro Hospitalar Tondela-Viseu; Centro Hospitalar e Universitário de São João e Centro Hospitalar e Universitário do Porto.

Entre as cirurgias adiadas, encontram-se nove casos de intervenções a doentes oncológicos classificados com nível de prioridade 3 ou 4.

Os "doentes com doença oncológica conhecida ou suspeita em que há risco de vida" são considerados como prioridade de nível 4 e, de acordo com o documento, houve duas pessoas nesta situação que viram a sua cirurgia adiada por falta de enfermeiros.

Os casos ocorreram em hospitais do Porto: no Centro Hospitalar e Universitário do Porto (Santo António) e no Centro Hospitalar e Universitário de S. João (CHUSJ).

No Centro Hospitalar e Universitário do Porto, entre os casos considerados serviços mínimos não cumpridos e agora divulgados, encontra-se a história de um utente de 74 anos que deveria ter sido alvo de uma intervenção para lobectomia do cérebro, "por se tratar de um doente oncológico com nível de prioridade 4".

No Centro Hospitalar e Universitário de São João foi adiada uma cirurgia a um utente de 51 anos.

Houve ainda seis casos de doentes oncológicos classificados como prioridade três, ou seja, "situações com progressão rápida, sem risco de vida imediato, mas podendo evoluir a curto prazo para essa fase".

Um dos exemplos é o de um doente de 47 anos, que também viu a sua operação adiada em 05 fevereiro, apesar de ser considerada "uma operação em doente oncológico com nível de prioridade 3".

Cinco dos casos ocorreram no Centro Hospitalar e Universitário de São João, tendo o outro caso ocorrido no outro hospital do Porto.

No total, no Santo António foram adiadas mais de 160 cirurgias "correspondentes às categorias de serviços mínimos definidos pelo Tribunal Arbitral, todos por indisponibilidade de enfermeiros", lê-se na defesa do Governo.

O documento a que a Lusa teve acesso refere ainda outras situações, como a de um outro utente de 87 anos que deveria ter sido tratado pela equipa de cirurgia vascular para uma intervenção de endarterectomia de vasos da cabeça e do pescoço, que era considerada "uma intervenção em situação de risco de dano irreparável e irreversível".

Nos outros dois centros hospitalares também são descritos casos que o Governo considera terem violado o cumprimento dos serviços mínimos.

Um utente com 79 anos do Centro Hospitalar de Entre o Doutro e Vouga viu a sua cirurgia adiada no dia 06 de fevereiro.

Naquele dia deveria ter sido alvo de "uma intervenção para excisões ou destruições transuretrais de lesão ou tecido da bexiga em contexto oncológico", uma intervenção que deveria ter sido realizada uma vez que estava prevista no serviço mínimo "por se tratar de ato cirúrgico em que o tempo máximo de resposta garantido se encontra ultrapassado".

No dia 5 de fevereiro, um outro utente, de 23 anos, deveria ter sido alvo de uma intervenção no Centro Hospital de Tondela-Viseu para "redução aberta de fratura do rádio e cúbito com fixação interna", por se tratar de um "ato cirúrgico cujo tempo máximo de resposta garantido (15 dias) se encontrava em risco de incumprimento.

No total, são apresentados 51 casos concretos.

O Centro Universitário Hospitalar de São João, no Porto, é o que apresenta mais casos, com cerca de 240 operações adiadas por falta de enfermeiros, entre 31 de janeiro, dia do início da paralisação, e 07 de fevereiro, data do Conselho de Ministros que decretou os serviços mínimos.

Segue-se o Centro Hospitalar e Universitário do Porto, onde foram adiados mais de 160 atos cirúrgicos, "todos por indisponibilidade de enfermeiros".

No Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, foram contabilizadas 38 cirurgias adiadas e no Centro Hospitalar de Tondela-Viseu é dito apenas que a greve dos enfermeiros foi "causa direta do adiamento de mais de uma dezena de cirurgias" que deveriam ter sido feitas ao abrigo dos serviços mínimos.

O Conselho de Ministros decretou a 07 de fevereiro uma requisição civil na greve dos enfermeiros em curso desde 31 de janeiro nos blocos operatórios de quatro centros hospitalares, alegando incumprimento dos serviços mínimos.

A "greve cirúrgica" foi convocada pela Associação Sindical Portuguesa dos Enfermeiros (ASPE) e pelo Sindicato Democráticos dos Enfermeiros (Sindepor) em dez centros hospitalares, até 28 de fevereiro, depois de uma paralisação idêntica de 45 dias no final de 2018.

As duas greves foram convocadas após um movimento de enfermeiros ter lançado recolhas de fundos numa plataforma 'online' para financiar as paralisações, conseguindo um total de 740 mil euros.

Os principais pontos de discórdia são o descongelamento das progressões na carreira e o aumento do salário base dos enfermeiros.

A requisição civil foi contestada pelo Sindepor no Supremo Tribunal Administrativo, que se deverá pronunciar nos próximos dias.

No final da semana passada, o Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República considerou que a greve é ilícita, um parecer que foi de imediato homologado pela ministra da Saúde, ordenando a marcação de faltas injustificadas aos enfermeiros em greve a partir de hoje.

A ASPE pediu a suspensão imediata da paralisação, mas o Sindepor vai mantê-la e o seu presidente iniciou uma greve de fome.


JN
10
LAGOS FINANCIA IDA DE ATLETA DE EQUITAÇÃO ADAPTADA AOS JOGOS MUNDIAIS NO DUBAI


O municipio lacobrigense vai apoiar a deslocação da atleta Lucélia Glória com uma verba a rondar os 2500 euros.

por   barlavento Fevereiro 20, 2019

A atleta algarvia de Equitação Adaptada Lucélia Glória foi selecionada para representar Portugal naquela modalidade nos Jogos Mundiais de verão do Special Olympics, que decorrem entre os dias 8 e 22 de março em Abu Dhabi, no Dubai. O município de Lagos irá apoiar a deslocação desta utente do NECI – Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso, com um apoio financeiro na ordem dos 2500 euros.

A atribuição deste subsídio foi aprovada, por unanimidade, na Reunião de Câmara que decorreu, hoje, dia 20 de fevereiro, quarta-feira. De acordo com a NECI, a atleta Lucélia, residente em Lagos, «tem tido excelentes resultados nas provas e campeonatos regionais e nacionais nas quais tem participado». Isto resulta, «além das suas habilidades e competências desenvolvidas, do acompanhamento da Associação de Equitação Adaptada do Barlavento, na atividade de equitação adaptada que proporciona e desenvolve em conjunto com a equipa do Centro de Atividades Ocupacionais da NECI».

Como preparação para este evento estão já previstos alguns estágios em conjunto com a comitiva do Special Olympics Portugal. Em Lagos, os treinos irão decorrer nos próximos dias 22, 23 e 24 de fevereiro na Quinta do Paraíso Alto, em Bensafrim.



Fonte: https://barlavento.pt/destaque/lagos-financia-ida-de-atleta-de-equitacao-adaptada-aos-jogos-mundiais-no-dubai
Páginas: [1] 2 3 ... 10


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo