mobilitec

ergometrica

Ortopedia Moderna

Lismedica

Mais que Cuidar

Ortopedia Universo Senior
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Pros Avos

Ortopediareal

Contacte-nos
sembarreiras

Tecnomobile

TotalMobility

Multihortos

Drive Mobility

Contacte-nos

Autor Tópico: Esfaqueado nas costas por demora a estacionar  (Lida 76 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online migel

Esfaqueado nas costas por demora a estacionar

Procurador pede uma pena exemplar para um dos arguidos por tentativa de homicídio em Vila Nova de Gaia. Por Nelson Rodrigues|


Tentativa de homicídio ocorreu em outubro de 2016 na rua Cândido dos Reis, na zona ribeirinha de Vila Nova de Gaia

Mário Cardoso, 51 anos, está atualmente numa cadeira de rodas. Deixou de poder trabalhar no restauro de móveis e vive numa clínica de reabilitação. Está visivelmente debilitado e a sua família está a passar por dificuldades, depois de ter sido esfaqueado numa rixa de trânsito, a 21 de outubro de 2016, em Vila Nova de Gaia. Os agressores estão em prisão preventiva e, nas alegações finais, o procurador pediu a condenação de um deles por tentativa de homicídio. VIDEOEsfaqueado nas costas por demora a estacionar Procurador pede uma pena exemplar para um dos arguidos por tentativa de homicídio em Vila Nova de Gaia. "Se numa situação de trânsito destas, que acontece todos os dias, as pessoas usassem violência, então vivíamos uma guerra civil. O que fez foi muito grave e a sociedade tem de entender que não pode acontecer. A pena não é só para os arguidos. É também para a sociedade", disse o magistrado do Ministério Público a Diogo Espírito Santo, de 18 anos, arguido que usou uma faca com lâmina de 21 centímetros e espetou nas costas da vítima, perfurando-lhe um pulmão. "Em décadas da minha profissão, nunca vi tal coisa. É tão novo e estragou a sua vida de uma forma incompreensível. Deu uma facada apenas porque o carro que estava à frente do táxi em que seguia estava a demorar a estacionar", referiu ainda o procurador. Para o outro arguido, Carlos Morais, de 30 anos, o procurador pediu a condenação, mas por ofensas à integridade física. A vítima, que tem assistido ao julgamento no Tribunal de Gaia, foi golpeada quando ajudava uma viatura a estacionar, na rua Cândido dos Reis.

Fonte: JN
 

 



Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo