iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec

onlift
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility

Rehapoint
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Anuncie Aqui

Últimas Mensagens

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Apresentações & Regras / Bem vindo Filomena Viana
« Última mensagem por Neo em Hoje às 02:25 »
Bem-Vindo Filomena Viana ao Deficiente-Forum.  

Agradecemos a tua inscrição no nosso Fórum e esperamos poder ajuda-lo no que for preciso, também esperamos poder aprender muito com a sua sabedoria e disponibilidade para o que seja necessário.

Faça agora sua apresentação neste post.

Obrigado
A Administração
2
Apresentações & Regras / Bem vindo ClinicIndup
« Última mensagem por Neo em 27/07/2021, 23:41 »
Bem-Vindo ClinicIndup ao Deficiente-Forum.  

Agradecemos a tua inscrição no nosso Fórum e esperamos poder ajuda-lo no que for preciso, também esperamos poder aprender muito com a sua sabedoria e disponibilidade para o que seja necessário.

Faça agora sua apresentação neste post.

Obrigado
A Administração
3
Apresentações & Regras / Bem vindo Eliseodix
« Última mensagem por Neo em 27/07/2021, 23:11 »
Bem-Vindo Eliseodix ao Deficiente-Forum.  

Agradecemos a tua inscrição no nosso Fórum e esperamos poder ajuda-lo no que for preciso, também esperamos poder aprender muito com a sua sabedoria e disponibilidade para o que seja necessário.

Faça agora sua apresentação neste post.

Obrigado
A Administração
4
Boas Nandito,

O SIADAP é estruturalmente corrupto. Eles dão as notas que querem e a quem querem, tendo por base preferências. Além disso, essas notas têm quotas de atribuição. Existe um limite para quantas pessoas podem ter nota relevante, por exemplo...

Concordo plenamente, sim os relevantes são para as chefias e para amigos "lambe botas" salvo raras exceções, o sistema assim o permite, porque a grande maioria não sabem definir objetivos nem competências, são tudo coisas generalistas, e depois não esquecer que as quotas não ajuda nada, bem pelo contrário.

Mais, tendo deficiência relevante, a mentalidade das pessoas que não têm deficiência é de que nós devemos estar agradecidos pêlo "luxo" de sermos empregados...

Também é verdade, e como a grande maioria n pode fazer todo o serviço por causa da deficiência até aí é prejudicado, o SIADAP não protege as estas situações

Esqueça a progressão na carreira, para nós, ela é apenas teórica. Logicamente, com 1 ponto (e a correr bem), só sobe a cada 10 anos (e os anos a contrato não contam)... Sendo Assistente Operacional, os valores das primeiras posições nem chegam a ser esmolas porque a inflação e o aumento do SMN por decreto comem essas posições. Sendo o mercado de trabalho bastante competivo, não se pode contar com soliedaridade. A saida passa pela aprendizagem, por tentar compensar a desvantagem física "tendo uma boa cabeça". Claro, não é fácil, se fosse, toda a gente tinha sucesso.

A grande maioria nem a metade da tabela de progressão chega a quando da reforma, se fizermos bem as contas numa vida ativa de 50 anos só a grande maioria  sobe 5 escalões, depois temos os sortudos que que com relevantes e prémios de desempenho estes sobem em 3 ou 4 anos, e por vezes nem compensa progredir porque o IRS come-o todo e não chega, porque chegamos ao escândalo que quem entra agora vai ganhar tanto como nós que lá andamos a 30 ou mais anos.

Já um Técnico Superior, por exemplo, sobe em média 200€ por posição, e mais frequentemente de 5 em 5 anos. Pode haver até uns sortudos que sobem de 3 em 3 anos, com prémios de desempenho, dias extra de férias etc... a vida não é justa... mas não serve de nada lamentar.

Posso estar muito enganado mas estas carreiras também progridem como nós e com o mesmo esquema.

Mas, o Governo sabe disto, e também por isso inventou a PSI que deixou muitas pessoas sem deficiêcia aziadas. E sim, essa prestação fez uma diferença enorme, somando o apoio familiar permite nos viver mais dignamente. Ainda hoje, não acredito que o Governo criou uma ajuda verdadeiramente efectiva.

A PSI sim é bom, mas não totalmente justa, esta prestação foi feita com o intuito de compensar as despesas com a nossa deficiencia logo não devia de entrar como rendimento e em certas situações entra, e o complemento só quem não tem mesmo nada é que lá chega, porque aqui entra os redimentos do todos que vivem com a pessoa, só falta o cão e o gato lool

A maioria dos apoios são "de faz de conta" porque só uma ínfima minoria tem acesso a eles devido a requesitos muito restritivos e á burocrácia excessiva.

Sim por ex: a reforma antecipada, por causa da merda de um estudo que a sec. de estado tem na gaveta está parado e esta sim a ser implementada vem salvar muita gente de ficar com reformas de miséria, porque são obrigadas a reformar-se por incapacidade logo aí leva um grande corte.

Um abraço...

5
Duvidas & Ajudas / Re: Junta médica/Atestado Multiusos/Primeira Vez....
« Última mensagem por Regulus em 27/07/2021, 17:48 »
Boas.

Recomendaram tentar pedir o Complemento da PSI. Acham boa ideia referir isso na requisição da documentação junto com os médicos ou na própria junta médica?
6
Notícias de saúde / Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Última mensagem por migel em 27/07/2021, 16:51 »
7
Boas Nandito,

O SIADAP é estruturalmente corrupto. Eles dão as notas que querem e a quem querem, tendo por base preferências. Além disso, essas notas têm quotas de atribuição. Existe um limite para quantas pessoas podem ter nota relevante, por exemplo...

Mais, tendo deficiência relevante, a mentalidade das pessoas que não têm deficiência é de que nós devemos estar agradecidos pêlo "luxo" de sermos empregados...

Esqueça a progressão na carreira, para nós, ela é apenas teórica. Logicamente, com 1 ponto (e a correr bem), só sobe a cada 10 anos (e os anos a contrato não contam)... Sendo Assistente Operacional, os valores das primeiras posições nem chegam a ser esmolas porque a inflação e o aumento do SMN por decreto comem essas posições. Sendo o mercado de trabalho bastante competivo, não se pode contar com soliedaridade. A saida passa pela aprendizagem, por tentar compensar a desvantagem física "tendo uma boa cabeça". Claro, não é fácil, se fosse, toda a gente tinha sucesso.

Já um Técnico Superior, por exemplo, sobe em média 200€ por posição, e mais frequentemente de 5 em 5 anos. Pode haver até uns sortudos que sobem de 3 em 3 anos, com prémios de desempenho, dias extra de férias etc... a vida não é justa... mas não serve de nada lamentar.

Mas, o Governo sabe disto, e também por isso inventou a PSI que deixou muitas pessoas sem deficiêcia aziadas. E sim, essa prestação fez uma diferença enorme, somando o apoio familiar permite nos viver mais dignamente. Ainda hoje, não acredito que o Governo criou uma ajuda verdadeiramente efectiva.

A maioria dos apoios são "de faz de conta" porque só uma ínfima minoria tem acesso a eles devido a requesitos muito restritivos e á burocrácia excessiva.

Um abraço...
8
Pai constrói um exoesqueleto para ajudar o filho em cadeira de rodas a andar



“Antes, precisava de alguém para me ajudar a andar... Isto faz-me sentir independente”, disse Oscar Constanza, um adolescente com uma doença neurológica que o impede de andar.

Reuters 27 de Julho de 2021, 8:27


“Robot, levanta-te!” Oscar Constanza, de 16 anos, dá a ordem e, devagar, mas com segurança, uma grande estrutura amarrada ao seu corpo levanta-o e ele começa a andar. Preso aos ombros, peito, cintura, joelhos e pés, o exoesqueleto permite a Oscar — que tem uma doença genética neurológica que faz com que os seus nervos não enviem sinais suficientes às suas pernas — andar pela sala e virar-se.

“Antes, precisava de alguém para me ajudar a andar... Isto faz-me sentir independente”, disse Oscar à Reuters, quanto o pai, Jean-Louis Constanza, dos co-fundadores da empresa que produz o exoesqueleto, assiste.


Fonte imagem: REUTERS/SARAH MEYSSONNIER

“Um dia, o Oscar disse-me: “Pai, tu “és um engenheiro de robótica, porque é que não fazes um robot que nos permita andar?”, recorda Jean-Louis, entrevistado na sede da empresa Wandercraft, em Paris. “Daqui a dez anos não vão existir ou vão existir muito menos cadeiras de rodas”, diz.

Por todo o mundo, outras empresas estão também a fabricar exoesqueletos, competindo para os tornar leves e funcionais. Algumas estão concentradas em ajudar as pessoas com deficiência a andar, outras estão focadas noutro tipo de aplicações, incluindo diminuir o cansaço entre os trabalhadores de fábricas que passam os dias de pé.

O exosqueleto da Wandercraft, uma estrutura exterior que apoia, mas também simula o movimento do corpo, já foi vendido a dezenas de hospitais em França, Luxemburgo e Estados Unidos, por cerca de 150 mil euros (176 mil dólares) cada, disse Constanza.

Ainda não pode ser comprado por particulares para o quotidiano — esta é a fase seguinte em que a empresa está a trabalhar. Um esqueleto pessoal precisaria de ser muito mais leve, segundo os engenheiros da Wandercraft.


Kevin Piette, de 33 anos REUTERS/SARAH MEYSSONNIER

Mesmo à saída de Paris, Kevin Piette, de 33 anos, que perdeu a capacidade de andar num acidente de bicicleta há dez anos, experimenta um no seu apartamento, manobrando um controlador remoto. “Acaba por ser bastante semelhante: em vez de ter a informação a ir do cérebro para as pernas, vai do controlador remoto para as pernas”, disse à Reuters, antes de fazer o seu jantar e andar com ele da cozinha para a sala de estar.

Fonte: publico.pt       Link: https://www.publico.pt/2021/07/27/p3/noticia/pai-constroi-exoesqueleto-ajudar-filho-cadeira-rodas-andar-1971820
9
Novo aplicativo mapeia acessibilidade de espaços públicos urbanos na Ucrânia

A infraestrutura urbana acessível é boa para todos, não apenas para as pessoas com deficiência

Escrito por: Tanya Lokot -  Traduzido por: Mônica Amazonas
Tradução publicada em 26 Julho, 2021 16:05 GMT



“Para onde você quer ir hoje? Baixe o app e encontre lugares acessíveis na sua cidade”. Imagem do mapa no site Dostupno.UA

Ativistas ucranianos do Dostupno, um grupo de direitos das pessoas com deficiência, lançaram recentemente um mapa interativo atualizado, com informações sobre a acessibilidade de mais de 800 espaços urbanos no país.

De acordo com o grupo, em média de 27 a 55% dos moradores das cidades na Ucrânia têm alguma deficiência ou redução na mobilidade. Entre esses estão as pessoas com deficiência, pais de crianças pequenas, idosos, grávidas e pessoas que estão se recuperando de alguma lesão ou acidente. Porém, segundo o Dostupno, “apenas 4% da infraestrutura urbana da Ucrânia são totalmente acessível”, algo que a organização está tentando mudar.

O mapa foi desenvolvido em 2020, mas a versão de 2021 do aplicativo, disponível para Android e iPhone, abrange mais de 30 cidades, incluindo Kiev, a capital ucraniana. Ele também está disponível em uma versão para desktop no site Dostupno.UA.

Os usuários podem verificar o nível de acessibilidade de cada espaço para “as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida”. Os lugares documentados incluem espaços públicos urbanos como parques, prédios administrativos, restaurantes e cafeterias, e locais de entretenimento, como cinemas e casas de show.

O mapa classifica a acessibilidade de um espaço em “verde” (acessível), “laranja” (um pouco acessível) ou “vermelho” (inacessível), de acordo com a pesquisa desenvolvida pelos ativistas. Também é possível filtrar locais por características, como o nível de acessibilidade da entrada (por exemplo, se a porta é larga ou conta com uma rampa) e dos banheiros, e se eles contam com um cardápio em braile para pessoas com deficiência visual, e trocadores de fraldas. Os espaços também são avaliados segundo a acessibilidade para crianças, animais de estimação e cadeiras de rodas.


Imagem da versão para desktop do mapa, que mostra os critérios de acessibilidade de um mercado de Kiev, como entrada, banheiros e outras instalações. Imagem de Dostupno.UA.

Outras funções úteis do aplicativo permitem aos usuários planejar o trajeto até um lugar escolhido, criando uma rota conveniente até o destino, de acordo com as necessidades de cada pessoa. Os usuários também podem sugerir a inclusão de novos estabelecimentos no mapa para deixar o perfil de acessibilidade da cidade mais completo.

Dmytro Shchebetyuk, fundador do Dostupno, que usa cadeira de rodas, afirma que o mapa não é só para pessoas com deficiência.

Tradução Citação original
Todos nós precisamos de acessibilidade em determinados momentos da vida. Pais com carrinhos de bebê, idosos, pessoas com deficiência e grávidas. Mesmo quando estamos apenas viajando com uma mala pesada, nossa mobilidade é limitada por alguns obstáculos. A maioria de nós vai envelhecer e precisar de mais acessibilidade também.

Em 2019, a Ucrânia adotou novas normas para a construção civil que exigem que proprietários de locais públicos e de entretenimento destinem espaços para usuários de cadeira de rodas. Além disso, estabelecimentos do setor de hotelaria também devem atender às necessidades dos clientes com deficiência ou mobilidade reduzida, e empregadores precisam garantir um local de trabalho inclusivo para funcionários com deficiência. No entanto, até mesmo a administração pública viola essas regras. Por exemplo, em Kiev, vários pontos de ônibus ficaram completamente inacessíveis para quem tem mobilidade reduzida, depois de uma reforma em 2019.

Shchebetyuk, que atua no Dostupno desde 2015 para tornar a sociedade ucraniana mais inclusiva e acessível, diz que o propósito do aplicativo é motivar os proprietários a deixar seus estabelecimentos mais acessíveis. Mas ele também espera que a ferramenta inspire os usuários a sair mais de casa. “Quanto mais pessoas com deficiência houver nas ruas, maior será a demanda por infraestrutura acessível”, comenta.



“Olya por aí”, um anúncio do mapa do Dostupno, retratando uma usuária do aplicativo indo a diversos espaços públicos, apesar de suas limitações de mobilidade.

Fonte: pt.globalvoices.org       Link: https://pt.globalvoices.org/2021/07/26/novo-aplicativo-mapeia-acessibilidade-de-espacos-publicos-urbanos-na-ucrania/
10
Município De Carregal Do Sal Promove Acessibilidade Inclusiva Com “Passadeiras Seguras”



By Editor
Jul 27, 2021, 13:25 Pm


A Câmara Municipal submeteu e viu aprovada uma candidatura no âmbito da
medida “+ Acesso – promoção da Acessibilidade Inclusiva”, do Centro 2020.
Designada “Instalação e sinalização de passadeiras, em Carregal do Sal”, a
intervenção aprovada envolve um investimento de 70 000,00€uros + IVA, cofinanciada por
fundos FEDER até ao máximo de 85% das despesas consideradas elegíveis.
Ao todo serão intervencionadas 22 passadeiras, incluindo 3 novas, localizadas
nos pontos mais críticos da vila sede com maior intensidade de tráfego viário e pedonal
e/ou mais próximos de instituições escolares, desportivas e comerciais.
O sistema a instalar – “Passadeira Segura”, inclui um kit solar que prevê a
autonomia do seu funcionamento.
Com esta iniciativa o Município pretende intervir ao nível da promoção da
acessibilidade inclusiva atuando, ao mesmo tempo, na redução da sinistralidade e dos
atropelamentos e na melhoraria das condições de conforto e segurança, quer dos
automobilistas, quer dos transeuntes.

Fonte: noticiasdeviseu.com       Link: https://www.noticiasdeviseu.com/municipio-de-carregal-do-sal-promove-acessibilidade-inclusiva-com-passadeiras-seguras/
Páginas: [1] 2 3 ... 10


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo