iacess

ergometrica

Ortopedia Moderna

Liftech

mobilitec
Stannah Mobilidade S.A

Autopedico

Invacare

Ortopedia Real

TotalMobility
myservice

Tecnomobile

Liftech

Multihortos

Drive Mobility

Últimas Mensagens

Páginas: 1 ... 6 7 [8] 9 10
71
Duvidas & Ajudas / Re: Junta Médica de Incapacidade - Pedido
« Última mensagem por fissuras em 13/04/2021, 13:14 »
Obrigados a todos pelas respostas!

Mais uma questão, no dia em que lá for, o atestado vem comigo no próprio dia? É de lei essa situação?

Ou recebo depois?

Obrigado desde já.
72
Notícias de saúde / Re: Tudo relacionado com o Coronavírus
« Última mensagem por hugo rocha em 13/04/2021, 11:25 »
Portugal a vermelho em 2 semanas?; Vacinação evitou 140 mortes

Acompanhe aqui AO MINUTO os mais recentes desenvolvimentos sobre a Covid-19 em Portugal e no Mundo.
AO MINUTO: Portugal a vermelho em 2 semanas?; Vacinação evitou 140 mortes

© Reuters

Portugal caminha a passos largos para o 'amarelo' da matriz de risco, apresentada por António Costa há umas semanas. Com o R(t) a subir e a incidência também a aumentar, esta será uma semana de difíceis decisões para o Governo e que poderão condicionar a última fase do desconfinamento.


Hoje, realiza-se mais uma das reuniões no Infarmed, na qual os peritos e especialistas vão dar todas as novidades sobre a situação pandémica portuguesa ao Executivo e representantes dos partidos políticos.

Também esta terça-feira, o Presidente da República faz mais uma ronda pelos partidos políticos para os ouvir sobre a renovação do Estado de Emergência.

Quanto a números, Portugal reportou, esta segunda-feira, mais duas mortes e 271 casos de Covid-19.


Noticias ao minuto
73
O cancro não desapareceu e ir ao hospital é seguro. "Doentes não estão a valorizar os sintomas como previamente", alerta médico

Nuno de Noronha
13 abr 2021

O receio de contrair COVID-19 nas unidades de saúde continua a afastar os doentes dos hospitais. Paulo Calvinho, Coordenador da Unidade de Cirurgia Torácica do Hospital de Santa Marta (Lisboa), adverte que é preciso estar atento aos sinais e sintomas do cancro do pulmão e reforça que "é seguro vir ao hospital".
O cancro não desapareceu e ir ao hospital é seguro.


Qual o impacto da pandemia na redução da realização das cirurgias torácicas em Portugal? Existem dados? Se não, qual a realidade no Hospital de Santa Marta?
Não houve um impacto significativo no número de Cirurgias Torácicas realizadas no país, considerando que tivemos uma redução de apenas 12% a nível Nacional.

No hospital de Santa Marta houve até um ligeiro aumento face ao ano anterior (de 483 em 2019 para 492 em 2020). O que parece estar em contracorrente com outras áreas da Medicina. Este incremento, ainda que bastante suave, é justificado pelo facto da especificidade assistencial do Hospital de Santa Marta (dedicado ao tratamento da patologia cardiovascular e respiratória) promover a criação de condições para que doentes com infeção ativa pelo SARS-CoV-2, não fossem tratados no HSM, mas sim encaminhados para outras unidades hospitalares.

Isto porque, o Hospital de Santa Marta trata as patologias responsáveis por cerca de 55% da mortalidade nos países da OCDE, tendo sido necessário criar e aplicar protocolos, para manter tanto quanto fosse possível, a regular atividade assistencial.

Mas por que motivo assistimos a uma redução de atividade noutros hospitais?
Em ano de pandemia, os hospitais mais expostos ao COVID-19 tiveram uma quebra no número de cirurgias, fruto da alocação dos seus recursos humanos às áreas COVID, mas também devido aos planos de contingência que determinaram que não houvesse impacto nos cuidados intensivos e ventiladores de bloco operatórios com doentes não urgentes, não emergentes e não prioritários.

Apesar da diminuição, esta não foi considerável. Houve uma tentativa de proteger áreas sensíveis como a cirurgia do Cancro do Pulmão e o Transplante Pulmonar.

O que ocorreu foi uma diminuição das cirurgias por cancro do pulmão, que no Hospital de Santa Marta correspondia a cerca de 55% e em 2020 correspondeu a cerca de 40%. Mas esta diminuição não esteve relacionado com a oferta cirúrgica.


A ALTERAÇÃO DE SINTOMATOLOGIA RESPIRATÓRIA CRÓNICA, EXPETORAÇÃO COM SANGUE, PERDA INEXPLICÁVEL DE APETITE, ENTRE OUTROS SINTOMAS, DEVEM FAZER COM SE PROCURE AJUDA MÉDICA
Quais os riscos decorrentes desta diminuição da atividade?
Os doentes com cancro de pulmão não diminuíram, estão lá, mas demoram mais tempo a entrar no circuito de diagnóstico, estadiamento e tratamento. Assim como o facto deste circuito ser mais longo, pois as medidas de higiene e os tempos entre a realização de exames aumentou, com o óbvio resultado no atraso do doente em todo o seu percurso.

Esta é uma consequência logística, mas a diminuição da procura dos cuidados de saúde resulta de estes estarem cheios e os doentes não estão a valorizar os sintomas como previamente valorizavam, bem como pelo receio de contraírem COVID-19 aquando do seu internamento.

O diagnóstico de neoplasia do pulmão está a ser feito em fases mais avançadas da doença, onde, normalmente, as terapias com intuito curativo, como a cirurgia, já não têm lugar.

As alternativas terapêuticas nas fases mais avançadas da doença não são tão eficazes e são muito mais dispendiosas.

É necessário reforçar a ideia de que é seguro vir ao hospital, criar infraestruturas a nível logístico e humano para aumentar a capacidade de resposta assistencial nos exames complementares de diagnóstico (já de si escassa, mas muito mais morosa, em época pandémica, para manter o risco de contaminação pelo SARS-CoV-2 baixo).

E informar ainda que a alteração de sintomatologia respiratória crónica, expetoração com sangue, perda inexplicável de apetite, entre outros sintomas, devem fazer com se procure ajuda médica.


Paulo Calvinho, Coordenador da Unidade de Cirurgia Torácica do Hospital de Santa Marta (Lisboa) créditos: Direitos Reservados

Sabemos que as pessoas evitaram ir ao hospital. Algum vez se devia ter tido medo de ir a uma unidade de saúde?
A resposta é muito simples: não. Os circuitos livres de COVID-19 estavam bem estabelecidos. Tive doentes (poucos) que recusaram tratamento cirúrgico por medo de contraírem SARS-CoV-2.


As linhas de apoio estavam esgotadas e os cuidados de saúde primários assoberbados de trabalho. Não deviam ter medo, mas tinham que ter muita paciência, pois a disponibilidade para outras patologias estava reduzida. São dois conceitos diferentes.

Como é que os doentes estão a chegar hoje em dia ao hospital? Com pior estado de saúde?
Na crise de 2008 e depois do resgate financeiro em 2011, observámos um aumento significativo da patologia infeciosa pleural (empiema). Os internamentos em 2012 por patologia pleural triplicaram em relação aos de 2011, sobretudo devido a infeção.

Esta doença resulta, maioritariamente, de pneumonias mal resolvidas e em doentes com outras patologias associadas.

A diminuição de acesso aos cuidados de saúde, sejam eles impostos por estados pandémicos ou dificuldades socioeconómicas, resulta sempre no agravar de doenças pré-existentes (que carecem de monitorização e ajuste terapêutico), no agravar de situações agudas (infeções que poderiam ser tratadas em casa e que requerem internamentos prolongados para tentar resolver as suas sequelas) e na não deteção precoce de doenças potencialmente curáveis no seu início, mas cujo diagnóstico tardio pode significar o encurtar de uma vida.

Pela experiência do Hospital de Santa Marta e do CHULC, houve uma diminuição da referenciação de doentes com cancro de pulmão (refletido pela diminuição da casuística nesta área) e os que eram referenciados estavam já numa fase muito avançada da sua doença.

Neste momento sentimos um aumento, ainda que apenas subjetivo, da incidência da necessidade de cirurgia na patologia infeciosa (maioritariamente evitável se a procura médica fosse precoce) e a retoma, ainda que envergonhada, da procura cirúrgica para os doentes com cancro do pulmão. Esta retoma lenta na oncologia torácica cirúrgica reflete um aumento da atividade assistencial dos cuidados de saúde primário, bem como de uma maior fluidez na marcha diagnóstico e estadiamento destes doentes.



Fonte: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/cancro-doentes-nao-estao-a-valorizar-os-sintomas-como-previamente-valorizavam-alerta-medico
74
CONTINUAM ABERTAS AS CANDIDATURAS AO CONCURSO INTERNACIONAL DE FOTOGRAFIA “A INCLUSÃO NA DIVERSIDADE”

julho 26, 2020
Escrito por Sofia PiresPublicado em Mundo


As candidaturas ao concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade” continuam abertas: A organização da 7.ª edição do “A inclusão na diversidade” decidiu, tendo em consideração os constrangimentos associados ao contexto de pandemia de covid-19, proceder a uma alteração profunda no calendário desta iniciativa. Lançado em 2014 pela Plural&Singular, em parceria com o Centro Português de Fotografia (CPF), local que acolhe a exposição dos vencedores, este concurso de fotografia, em 2020, continua à procura da "inclusão na diversidade" e desafia tanto fotógrafos amadores como profissionais a participar. As candidaturas podem ser entregues por correio ou email até 15 de abril.

Desde já se pode adiantar algumas das novidades:
.Fica cancelada a cerimónia de entrega de prémios marcada para 03 de dezembro de 2020 devido às condicionantes criadas pelas medidas adotadas pelo Centro Português de Fotografia pra a realização presencial do evento;
.A divulgação dos vencedores e entrega de prémios acontecerá a 21 de maio de 2021, Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento (hora e local a confirmar);
.O prazo de envio de candidaturas será alargado até 15 de abril de 2021;
.Mantém-se a dia 03 de dezembro de 2021 a inauguração da exposição no Centro Português de Fotografia que estará patente durante o mês de dezembro para assinalar o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência;



Veja mais aqui: http://www.pluralesingular.pt/index.php/noticias/curtas/mundo/item/3555-7-edicao-do-concurso-de-fotografia-a-inclusao-na-diversidade?fbclid=IwAR0WI2TkkqxkuRWHxgaNy1SXPmVjernRRpTk9Uw0RLLT747ODGK-AuIvb0I


 
75
Apresentações & Regras / Re: Bem vindo graça sacramento
« Última mensagem por hugo rocha em 13/04/2021, 09:59 »
76
Apresentações & Regras / Re: Bem vindo Andre_25
« Última mensagem por migel em 13/04/2021, 09:50 »
Bem vindo.  :good:
77
Noticias / Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Última mensagem por Nandito em 13/04/2021, 09:32 »
Bom dia em relação a PSI , vamos ter direito ao subsídio de férias e Natal ?

Bom dia Pato,
Para já penso que não, só se vierem aprovar isso...
o que daria imenso jeito, pois como diz o ditado: migalhas é pão  :good:
Cumpts.
Nandito
78
Noticias / Re: AINDA A PRESTAÇÃO SOCIAL PARA A INCLUSÃO
« Última mensagem por Pato em 13/04/2021, 09:14 »
Bom dia em relação a PSI , vamos ter direito ao subsídio de férias e Natal ?
79
Apresentações & Regras / Re: Bem vindo graça sacramento
« Última mensagem por Claram em 12/04/2021, 17:04 »
 Welcome      graça sacramento
80
Comunicados da Administração / Re: Despromoção de Isanches
« Última mensagem por Claram em 12/04/2021, 17:01 »
recebido e compreendido :good:
Páginas: 1 ... 6 7 [8] 9 10


Anuncie Connosco Anuncie Connosco Stannah Mobilidade S.A Anuncie Connosco Anuncie Connosco


  •   Política de Privacidade   •   Regras   •   Fale Connosco   •  
       
Voltar ao topo